"Acima de tudo, procurem sempre sentir profundamente qualquer injustiça cometida contra qualquer pessoa em qualquer parte do mundo. É a mais bela qualidade de um revolucionário." Che Guevara (Cartas aos filhos)

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

#SerraNãoMamãe.

Agora aprenda uma coisa com o povo do Ceará e o Ciro Gomes: #SerraNãoMamãe.

Serra vai pedir a cabeça do Joelmir Beting.

Depois do Jornal da BAND de ontem, o Serra vai querer a cabeça do Joelmir.
Assista o vídeo e depois opine.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Os Monstros estão querendo voltar.

Da esquerda para a direita, os "sanguinários": Simão Jatene (candidato do PSDB ao governo do Pará), José Serra (aquele que a Marina colocou no 2º turno) e Flexa Ribeiro (Senador reeleito...).
Eles querem sugar a energia do povo brasileiro.
Nós não deixaremos!!!

sábado, 4 de setembro de 2010

Entre tentativas de golpes, Serra espera por Godot...

O post reproduzido abaixo é didático em relação aos movimentos da direita para tentar virar o jogo.
Diante da possibilidade cada vez mais concreta de se fechar a eleição presidencial brasileira no 1º turno, coroando com glórias, jamais vislumbradas pelas esquerdas brasileiras, a trajetória virtuosa e vitoriosa do maior líder das esquerdas do Ocidente - Luís Inácio Lula da Silva.
Dilma demonstra que tem luz própria, não é um poste como alguns analistas afirmavam no início da campanha eleitoral, sobreviveu à pressão exercida pelos barões midiáticos, oligarcas, historicamente pendurados nas tetas do Estado patrimonialista brasileiro.
O governo Lula iniciou um processo espetacular de inserção social, jamais visto na história da sociedade brasileira, os pobres ascendem socialmente, aparecem nas estatísticas econômicas como cidadãos, aptos ao consumo, alimentação, vestuários, lazer, educação...
As elites não aceitam que o Brasil mudou e com Dilma vai continuar mudando.
Vamos ao post.
Deu no Diário Gauche.

Um golpe está em marcha


PIG e Serra protagonizam um ardil

Tanto o candidato Serra quanto o PIG (Partido da Imprensa Golpista) precisam explicar o motivo de a candidata Dilma ou o PT, vá lá, de bisbilhotar documentos fiscais de militantes tucanos ou parentes do próprio Serra.

Que vantagem Dilma levaria neste ato aloprado?

A candidata lulista seria por acaso uma tresloucada que estaria conspirando contra a sua própria condição de líder das sondagens de opinião?

Por que uma candidatura exitosa, em ascensão crescente, vai mexer com coisas menores, até criminosas, moral e eticamente reprováveis, para obter mais vantagens sobre alguém que já se sente antecipadamente derrotado?

Vejam, não é Dilma Rousseff que está se pretendendo vitoriosa, antes da hora. É José Serra que se afunda prematuramente na mais cava depressão. Que não hesita em cometer a insanidade de jogar a própria filha no centro de um debate infame e golpista, com manifesta intenção de interditar judicialmente a adversária. A direita brasileira não quer disputar eleições, quer disputar torneios jurídicos em tapetes remotos anos-luz da vontade popular. Não foi à toa que dias atrás o candidato tucano, reunido com militares, rememorou feitos considerados notáveis pelos golpistas de 1º de abril de 1964.
O PIG está, cada vez mais, dando mostras de que um ciclo da velha imprensa brasileira está se fechando. E que a sociedade civil, o Parlamento e os movimentos sociais, bem como o futuro governo saído das urnas em 3 de outubro, precisam promover um grande debate nacional sobre o papel dos meios de comunicação no País. A consolidação da democracia brasileira, o alargamento dos seus espaços institucionais e não-institucionais, não pode mais conviver com as aberrações que assistimos todos os dias na imprensa brasileira nos seus vários suportes técnicos. Há uma viva e crua contradição antagônica entre uma democracia que se quer mais participativa, horizontal e mobilizatória, de massas mesmo, e os seus obstáculos cotidianos sustentados por empresas de comunicação - poucas, cativas de não mais que dez famílias - fixadas em valores, conceitos e interesses já há muito superados pela história passada e recente do Brasil e do mundo.
O espetáculo degradante a que estamos assistindo na presente campanha eleitoral está dando o tom e o limite do que podemos tolerar. Mais e além, seria como retroceder a um tempo em que se empastelavam jornais e gráficas porque não se concordava com a manchete do dia. Por não querermos esse retrocesso, é que urge uma completa reforma dos nossos códigos de comunicação social no Brasil. Não dá mais. Batemos no teto da nossa capacidade de tolerância.
(http://diariogauche.blogspot.com/2010/09/um-golpe-esta-em-marcha.html)

Fonte: Diário Gauche

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Deu no Diário de São Paulo:

Eleições 03/09/2010 11h04
Ironizado por tucano, Dunga afaga Lula e Dilma

PSDB cita exemplo de treinador para criticar falta de experiência de petista

Usado como exemplo pela campanha de José Serra no rádio para criticar a falta de experiência da candidata do PT Dilma Rousseff, o ex-treinador da seleção brasileira Dunga respondeu bem ao seu estilo. Em entrevista exclusiva ao DIÁRIO, Dunga rebateu a comparação feita pela campanha de Serra entre ele e Dilma. "O Serra tem experiência. É um craque para governar o Brasil. A Dilma não. É que nem o Dunga. Nunca foi técnico de nenhum time, foi para a seleção e deu no que deu", diz uma pessoa não identificada.

Comparação
"É só ver os meus resultados e comparar. Quando eu fui campeão da Copa América e da Copa das Confederações, ele me elogiou. Agora crítica. Talvez ele esteja desesperado."

Defeitos
"Eu acho que ele deveria assumir os seus defeitos para depois achar defeito nos outros."
Problemas
"São Paulo não tem problema? Alaga mais que Veneza, ônibus são incendiados todos os dias. Só o fato de São Paulo ter decidido na última hora o estádio da Copa já diz tudo. Por que ele está preocupado comigo?"

Lula
"O Lula também não tinha experiência e tem 80% de popularidade. Ele está fazendo o que os outros não fizeram em cem anos."

Dilma
"Dilma é uma mulher e pode ser a primeira mulher presidente do Brasil."

Democracia
"Quando o Brasil precisou da Dilma ela não fugiu, lutou aqui pela democracia. Alguns correram."

Política
"Para mim isso é natural (ser citado na propaganda). Se eles falassem o que deixaram de fazer seria melhor para o eleitor escolher."

Fonte: http://www.diariosp.com.br/_conteudo/2010/09/5982-ironizado+por+tucano+dunga+afaga+lula+e+dilma.html

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

Crianças na gravação do Serra gritando Lula.

Essa é boa.
A equipe do programa de televisão do Serra, vai até uma escola em São Paulo para fazer umas tomadas para o horário eleitoral, e o que acontece?
As crianças são puras de coração, e de maneira espontânea elas começaram a gritar Lula Lula... Os adultos entraram em ação falando que havia falhado e era para gritar "Geraldo" e "Serra", confusas elas gritaram o que foi pedido.
Uma certeza do episódio: - "Lula" esse nome tem poder!

terça-feira, 10 de agosto de 2010

Estrelas e tucanos


"Por mais alto que um tucano voe, ele jamais alcançará uma estrela."

segunda-feira, 14 de junho de 2010

"Nóis pudemo fazê mais... Não fizemo, mas pudemo": Promessas tucanas!

Os tucanos podiam fazer mais pelo Brasil no tempo de FHC, e não fizeram.
Privatizaram a esperança...
O Jota ficou acompanhando num restaurante simples o discurso do Zé Serra, o candidato tucano à Presidência da República. O que me chamou a atenção, além da careca do Simão Jatene (candidato tucano a governo no Pará) que aparece brilhando na convenção dos tucanos, foi a manifestação, os comentários de pessoas do povo, até um pouco hilário... 
Após o discurso, um senhor, muito simples, puxa conversa com o outro e diz, repetindo o que o Serra disse: - Esse dotor fala "Nóis pudemo fazê mais...".
O outro em tom de deboche, dispara: - "Não fizemo, mas pudemo..."

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Arnaldo Jabor o "cara" do trabalho sujo.

O comentarista do Jornal da Globo e da Rádio CBN - Arnaldo Jabor, é o cara escalado pelos Marinhos para fazer o papel de bôbo da corte, cheio de trejeitos e com as madeixas desgrenhadas, vai destilando fel e arrostando o Presidente Lula de forma destemperada, só desesperança e pessimismo em relação ao nosso país.
Encontrei um post na blogosfera de 2007 sobre o comportamento político de Jabor. Continua atual, Jabor faz o papel sujo para a tucanalha, leiam abaixo:

"ARNALDO JABOR O MANIPULADOR
Por MIGUEL DO ROSÁRIO
Arnaldo Jabor é um hábil manipulador das palavras. Para ser um bom escritor, no entanto, é preciso caráter. Seja um escritor de ficção, seja um escritor de política. Jabor inventou uma ideologia, o lulo-sindicalismo, termo que usa e abusa como um selo criminal colado em todo problema brasileiro. Tem um bueiro vazando na Visconde de Pirajá? A culpa é do "lulo-sindicalismo". Com isso, Jabor criminaliza Lula, eleito duas vezes com mais de 60 milhões de votos, e os sindicatos, que representam a única força política capaz de se contrapor aos interesses anti-trabalhistas. Antes de Lula, dizia-se que não se podia aumentar o salário mínimo sem causar uma grande onda de desemprego. Por conta desse mito, os governos anteriores, especialmente o de Fernando Henrique Cardoso, permitiu a corrosão da renda do salário mínimo sem que Arnaldo Jabor visse nisso algum problema. Fome, salários baixos, miséria? E daí? O importante é evitar a malaise...
Para Jabor, fatores como aumento do salário mínimo, aumento do emprego formal, melhora da distribuição de renda, não significam muita coisa. Existe um grande mal no ar, uma terrível depressão, um desalento. Estamos anestesiados, diz Jabor. Impotentes. Que importa se só agora a Polícia Federal trabalha de verdade? Que importa se Lula reformou profundamente a PF, contratando milhares de novos policiais, por concurso, injetando verba e entusiasmo na instituição, que por conta disso está conseguindo realmente fazer a diferença na guerra contra a corrupção? Não importa. Não importa. Não importa. A corrupção continua aí e estamos de mãos atadas. "O governo Lula tem o álibi de ser um governo do povo", explica Jabor. "O discurso oficial ideológico é um sarapatel de idéias". Que frase feia, meu Deus. Tudo bem, continuemos. Jabor diz que o tal discurso é "cepa herdada (resistente a antibióticos) de um autoritarismo leninista, que cruzou com os germes do sindicalismo oportunista", etc, etc. Peraí, onde tem autoritarismo no discurso do governo? E o novo sindicalismo brasileiro, se tem seus defeitos, como qualquer instituição tem, ele tem o mérito de ser um dos mais modernos no mundo, com financiamentos oriundos de fundos de pensão e impostos específicos.
Jabor, assim como FHC, é uma cassandra à procura de catástrofes. O colunista do Globo "culpa" o bom estado da economia brasileira por nosso alienamento. Como as coisas estão indo bem, estamos nos deixando levar pelo lulismo, quando o certo é que nos organizássemos para combatê-lo. Que importa se as massas estão satisfeitas? Ora, as massas. As massas que se fodam! O que Jabor omite, no entanto, é que a economia brasileira não apenas vai bem, como reúne circunstâncias e fatores positivos que nunca reuniu antes: um crescimento continuado, com distribuição de renda, aumento da capacidade produtiva, ampliação da base energética, com aumento da renda do trabalhador e da oferta de emprego formal. E tudo isso combinado com sólida estabilidade macro-econômica, superávit primário e inflação baixa.
Gostaria de compreender, portanto, o que deprime tanto Jabor. Será que ele não lê o caderno de economia do próprio jornal onde escreve? A própria Miriam Leitão, sempre tão pessimista, escreveu uma coluna, no domingo passado (se não me engano), citando os reiterados elogios que o diretor do Fundo Monetário Internacional faz ao governo Lula. Não me importo com o que diz o FMI, mas a Miriam Leitão, o Globo e o Jabor deveriam se importar. Hoje o Brasil não deve mais nada ao FMI, portanto as sugestões do FMI podem voltar a ser apreciadas com serenidade, como críticas positivas ou negativas a serem ouvidas e avaliadas de acordo com sua pertinência.
Jabor fala hoje em "bolsa-cabresto", referindo-se obviamente à bolsa família, omitindo estudos de renomadas instituições nacionais e internacionais sobre a validade e eficácia da política assistencial do atual governo, que está sendo inclusive copiada para aplicação em outros países, mesmo aqueles governados por forças conservadoras.
No exterior, Lula é respeitado pelas forças conservadoras e pela esquerda. Aqui, parte de nossa imprensa insiste em sucumbir a este obscuro malaise metafísico, obsessivamente produzido e reproduzido por colunistas como Arnaldo Jabor, e que definitivamente não corresponde à realidade da maioria da população, pobres ou ricos. Talvez haja realmente algum grupo de ricaços enfarados, empoadas madames que enviam emails de amor e ódio ao ex-cineasta, o mesmo grupo que tentou se articular no Movimento Cansei, aquele cujo organizador, Jorge Doria, liderava passeatas de cãozinhos de luxo em Campos de Jordão. São os extremistas da desilusão. O Brasil pode estar com sua economia bombando, ter encontrado petróleo suficiente para mais um século, ser escolhido para Copa do Mundo 2014, comércio exterior recorde, etc, etc, mas eles estarão sempre lamentando a miséria brasileira. O Brasil descobriu o mega-campo Tupi e nenhum jornal fez caderno especial analisando as perspectivas políticas, econômicas, sociais, geopolíticas que se abrem para o Brasil. Quando morreu a Princesa Diana, aí sim, fizeram cadernos especiais e longos documentários na televisão. Nossa mídia parece ter ficado muito mais empolgada com o "Por que no te callas" do rei espanhol do que com a descoberta das novas reservas de petróleo."

Extraído dos blogs abaixo:
http://oleododiabo.blogspot.com/
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2007/11/403155.shtml

terça-feira, 18 de maio de 2010

Carlos Marighella, presente!

A única obra de Oscar Niemeyer na Bahia: A lápide da sepultura de Carlos Marighella.
Em 10 de dezembro de 2009, se passaram 30 anos do translado do corpo de Carlos Marighella para Salvador e 40 anos de sua morte em São Paulo, onde foi enterrado como indigente.
Os restos mortais de Marighella descansam no cemitério da Baixa de Quintas em Salvador.
A frase de Carlos Marighella na lápide: "Não tive tempo para ter medo".
_________________________________________________________
Carrego esse nome comigo: - Carlos Marighella.

Não tenho medo do escuro, mas deixem as luzes acesas...

quarta-feira, 21 de abril de 2010

Estrada da Mantiqueira e Tiradentes.


Não é possível ficar indiferente diante do dia 21 de abril.
Refiro-me ao dia de Tiradentes.
Nunca é demais relembrar que Joaquim José da Silva Xavier, alcunhado "Tiradentes", era um desafortunado, os pais morreram prematuramente, deixando sete filhos, perdera suas propriedades por dívidas e tentara sem êxito o comércio. Em 1775, entrou na carreira militar, no posto de alferes, o grau inicial do quadro de oficial. Nas horas vagas, exercia o ofício de dentista, de onde veio o apelido depreciativo de Tiradentes.
Para entender como "Tiradentes" se meteu nessa fria, necessário se faz uma rápida regressão à sociedade mineira das últimas décadas do século XVIII, era uma fase de declínio, queda na produção de ouro, e a Coroa portuguesa exigindo a arrecadação do quinto(tributo sobre o ouro), os inconfidentes, tomada a história pessoal de cada um, apresentavam razões específicas de descontentamento em relação à administração da capitania. Os inconfidentes constituíam um grupo da elite colonial, eram: mineradores, fazendeiros, magistrados, advogados e militares de alta patente...
Alguém lembra de dois livros que líamos no segundo grau(ensino médio): "Marília de Dirceu" e "Cartas Chilenas"?
O autor dessas obras é o intelectual e Ouvidor da Coroa portuguesa, logo, integrante da elite colonial: Tomás Antonio Gonzaga.
Tomás Antonio Gonzaga, pelos planos dos inconfidentes, vitoriosa a conjuração seria o governante durante os três primeiros anos e depois haveria eleições.
Para entender melhor a conjuração que se formava anote o ano de 1782.
Em 1782 com a chegada do novo governador da capitania - Luís da Cunha Meneses, a elite mineira foi marginalizada, o governador passou a favorecer seu grupo de amigos...
Quando começou a desgraça de "Tiradentes"?
Começou a partir do momento que ele perdeu o comando de um destacamento dos Dragões que patrulhava a estrada da Serra da Mantiqueira. Em relação à Inconfidência Mineira o nosso Joaquim José(Tiradentes) não liderava nada, não tinha posses... Era mais um insatisfeito com a nova situação.
Figuras históricas do movimento, além de Tomás Antonio Gonzaga, se destacam Alvarenga Peixoto magistrado, Francisco de Paula Freire de Andrade de alta patente militar era o comandante dos Dragões.
Definitivamente Tiradentes não pertencia à elite que organizara o movimento, era uma exceção... Juntou-se ao movimento para retomar o comando na estrada da Mantiqueira... Pagou um preço alto!
Joaquim José foi um "inocente útil"...
A ameaça da derrama, serviu de senha para a conjuração, muitos inconfidentes eram devedores da Coroa, e por conta da derrama havia a ameaça de cobrança  de devedores da Coroa... Muitos devedores da Coroa eram decorrentes de contratos feitos com o governo português para arrecadar impostos, era comum na época colonial conceder a função de arrecadar impostos aos particulares que tinham boas relações na administração com a Coroa, arrecadavam e não repassavam todos os recursos à Coroa.
em março de 1789 o movimento rebelde foi denunciado pelo inconfidente Silvério dos Reis, que era devedor da Coroa, como vários inconfidentes, a opção de Silvério foi livrar-se de seus problemas denunciando o movimento.
Muitos inconfidentes foram presos, mas a Rainha Dona Maria enviou uma carta de clemência, transformando toda pena capital em banimento (expulsão do Brasil), exceto Tiradentes... Pobre Tiradentes...
Não pertencia à elite, um estranho no ninho... E justamente por não pertencer ao grupo de privilegiaados que Joaquim José deveria servir de exemplo.
Enforcado e esquartejado.
Joaquim José da Silva Xavier era uma pessoa do povo, a elite preservada, Tiradentes esquartejado!
Os militares que apoiaram o Império e odiavam Tiradentes, com a República tiveram que enaltecer o novo ícone: Tiradentes.
Eis aí a história de uma pessoa que queria apenas recuperar o comando de um pequeno destacamento na estrada da Mantiqueira... Só isso.

domingo, 11 de abril de 2010

Dilma é Lula e Lula é Dilma por Pedro Nelito.

O professor Pedro Nelito fez uma análise interessante sobre a próxima eleição, vamos acompanhá-lo e refletir sobre a cartada dada pelo candidato José Serra, vamos ler o texto:

_____________________________________________
DILMA É LULA E LULA É DILMA. (Pedro Nelito Jr.)*
Aécio Neves buscou virar pré-candidato do PSDB para a eleição presidencial de 2010, mas a base paulista não permitiu. A hora era de Aécio. Serra insistiu e fincou o pé, o PSDB nacional a contragosto aceitou, FHC andou tagalerando a favor de Serra.  Aécio perdeu, o PSDB pode perder muito mais, apostou todas as cartas em Serra. E se o eleitorado se convencer de que Dilma é Lula?!
O eleitor quer continuidade, basta analisar que Lula atingiu mais de 80% de aprovação. Não é para ficar assustado se o candidato Serra no horário eleitoral for mais lulista do que Dilma...
Dilma é Lula, e Lula tem reforçado essa percepção. Quando a campanha iniciar, o presidente se tornará o maior eleitor de Dilma, Lula elege até um poste.
A Rede Globo e a Revista Veja tentam desqualificá-lo como tal, as elites se inquietam com a possibilidade de Dilma se tornar a primeira mulher presidente do Brasil, não por ser mulher, mas por ser continuidade de Lula.
Provavelmente o eleitor olhará para o passado para definir o futuro, e aí a candidata Dilma leva vantagem, não esqueçam: Dilma é Lula.
Nos bastidores do PSDB, as pessoas reclamam do mau humor do político Serra, a esperança do tucanato é que Serra se transforme no "Serrinha paz e amor", mas cabe perguntar: - Conseguirá?
O PSDB mineiro pensava que Serra diante da popularidade de Lula - mais de 80% de aprovação, somado ao relacionamento conflituoso com Geraldo Alckmin, fosse optar pela reeleição ao governo do Estado de São Paulo. Serra apostou alto, talvez um blefe, como jogador de pôquer, sustenta que tem "as cartas", quando terminarem as eleições saberemos se Serra foi um blefador...
José Serra deixou o governo de São Paulo com uma reeleição tranquila, para se aventurar numa eleição contra o mais popular Presidente do Brasil de todos os tempos: - Luís Inácio Lula da Silva.
A sua derrota pode arrastar pelo ralo da história partidos políticos importantes: - PSDB e DEM.
Será que Serra pensou nisso?
Aécio pode ser vítima desse processo. Restará o quê depois da vitória de Dilma?
Se for vitória acachapante, restará um sorriso amarelo ao PSDB.
Vitória apertada, resta apenas o Aécio. Serra será esquecido como FHC.

* Professor universitário e sociólogo.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Vem pra frente!

VEM PRA FRENTE VOCÊ TAMBÉM!
VEM!

"O que está em jogo na política nacional" por Davi Carneiro

Tenho acompanhado mesmo de longe as mobilizações levadas a cabo pelo jovem intelectual/militante Davi, a preocupação do velho e bom Marx sempre foi a práxis revolucionária, unir teoria a uma prática libertadora, ou ainda, unir uma teoria libertadora à prática cotidiana, pois bem, o jovem Davi Carneiro com a humildade dos "simples de coração" tem buscado o caminho das pedras, sem arrogância e bravatas (comum em pulhas de direita e esquerda) vai ajustando os estudos no curso de direito com a prática libertadora dos movimentos sociais, foi dirigente do centro acadêmico de direito, hoje participa com o Professor Arroyo da "Rede de Economia Solidária" e criou junto com outros jovens universitários o grupo "Juventude Cidadania" para difundir o movimento em torno da economia solidária.
Não basta militar é essencial estudar, Che Guevara após a Revolução triunfar em Cuba, afirmava a importância de produzir conhecimentos para libertar o homem da ignorância de todos os matizes.

O QUE ESTÁ EM JOGO NA POLÍTICA NACIONAL (Davi Carneiro)

1 - Talvez uma das maiores revoluções do século XX tenha sido a conquista do sufrágio universal. Conferir o mesmo peso às pessoas na hora de eleger seus representantes, pelo menos em um plano formal, é assumir a igual consideração sobre o destino de todos e todas. No entanto, entre nós, onde não raro a inserção do liberalismo político deu-se “fora de lugar”, seja pela ação demiúrgica do Estado ou mesmo pela tutela de setores oligárquicos, esta assertiva, apesar das aparências, parece longe de ser consenso. Vivenciamos hoje o retorno de um passado oligárquico que tende a nos assombrar, ou pior, a demonstração patente da face perversa do moderno que construímos até então.
2 - No segundo livro de seu “A democracia na América”, Tocqueville, analisando a revolução democrática inglesa, confiava no caráter de estrato social definido pela honra e por valores espirituais da aristocracia para “corrigir” a cultura material que emergia com a igualdade de condições, resguardando assim tanto a liberdade como as virtudes públicas. Em terra brasilis, onde a excelência aristocrática nunca foi o forte de nossas oligarquias, estas também consideravam a si mesmas como porta-vozes das virtudes do país, como se fossem dotadas de um mandato universal, ou mesmo, se confundissem com a própria “opinião pública”.
3 - Hoje, pelo menos duas manifestações desta tendência, mostram-se em clara evidência, permeando os debates públicos e dividindo opiniões por todo o país. A primeira delas é o comportamento da grande mídia frente a certas ações do governo federal e dos movimentos sociais. Recentemente, em uma entrevista, a presidente da ANJ (Associação Nacional dos Jornais) não hesitou em dizer que os grandes “meios de comunicação estão fazendo de fato a posição oposicionista deste país, já que a oposição está profundamente fragilizada”. Ou seja, ao invés de informar a população sobre o que de fato acontece no país ou mesmo emitir suas opiniões demonstrando-as enquanto tal e admitindo o contraditório, certos meios de comunicação adotaram deliberadamente a oposição sistemática ao governo, não raro assumindo posições francamente contrárias aos direitos dos trabalhadores, aos movimentos sociais e a políticas de inclusão social. E, quando, para o seu desespero, a reação do público é oposta às suas opiniões, como nas eleições presidenciais passadas, afirmam sem pudores que o povo votou “contra a opinião pública”.
4 - Outra face desta tendência, mais escancarada ou, pelo menos, mais sincera, são os argumentos francamente iníquos utilizados por certos políticos conservadores para defender posições abertamente preconceituosas ou racistas. Não foi de outra maneira que o DEM, partido que provavelmente indicará o vice na candidatura de José Serra, defendeu sua posição em relação às cotas raciais.
5 - Aqui, não se quer entrar no mérito de uma questão certamente complexa, mas somente demonstrar o que realmente pensa uma parcela importante dos setores políticos deste país. Vejamos. Segundo o Senador Demóstenes Torres, porta-voz do partido nesta discussão, fala-se que “as negras foram estupradas no Brasil. [Fala-se que] a miscigenação deu-se no Brasil pelo estupro. Gilberto Freyre, que hoje é renegado, mostra que isso se deu de forma muito mais consensual". Após esta pérola sexista e racista, o Senador continua: “"Todos nós sabemos que a África subsaariana forneceu escravos para o mundo antigo, para o mundo islâmico, para a Europa e para a América. Lamentavelmente. Não deveriam ter chegado aqui na condição de escravos. Mas chegaram.”, culpando assim, os próprios negros pela escravidão.
6 - Como acusaria Sérgio Buarque de Holanda em seu “Raízes do Brasil”, “a democracia no Brasil sempre foi um lamentável mal-entendido”. E as oligarquias “sempre tratam de acomodá-la, onde for possível, aos seus direitos e privilégios”. Ao falar de “liberdade de imprensa”, lincham publicamente reputações e manipulam o direito à informação, ao defenderem a “democracia racial”, revelam o que pensam sobre os direitos das mulheres e o papel do negro na construção do Brasil. Para que este “mal-entendido” não fique no dito pelo não dito, precisamos, com as armas que temos, combater essas manifestações oligárquicas em todas as direções. Pois, apesar delas, amanhã será outro dia e estamos lutando para construir um país para cidadãos e cidadãs, iguais em direitos e em dignidade.

sábado, 13 de março de 2010

Todos para a Frente Pará Dilma Presidenta!!!

A Frente Pará Dilma Presidenta acredita que um outro mundo é possível e que outros outubros virão.
Com Dilma até à Vitória, sempre!
Venha juntar sua força nessa Frente, manda um e-mail pra mim que eu te explico, ok?
j.pintodurao@gmail.com


quinta-feira, 4 de março de 2010

Abraço-te com todo fervor Revolucionário - Che.


Che Guevara - Discurso De Despedida
A Fidel Castro
Havana. “Ano da Agricultura” 1965

Fidel:
Neste momento recordo muitas coisas: quando te conheci em casa da Maria Antónia, quando me propuseste acompanhar-te, toda a tensão dos preparativos.
Um dia passaram perguntando a quem se devia avisar em caso de morte, e a possibilidade real do fato chocou-nos a todos. Depois soubemos que era certo, que numa revolução se triunfa ou se morre, se é verdadeira, e muitos companheiros ficaram ao longo do caminho para a vitória.
Hoje todos temos um tom menos dramático porque estamos mais maduros, mas o fato repete-se. Sinto que cumpri a minha parte do dever que me ligava à revolução Cubana no seu território e despeço-me de ti, dos companheiros, do teu povo, que é já o meu.
Renuncio formalmente aos meus cargos na direção do Partido, ao meu posto de ministro, ao meu grau de comandante, à minha condição de cubano. Nada legal me liga a Cuba, só laços de outra classe que não se pode partir como as nomeações.
Ao rever a minha vida passada, creio ter trabalhado com suficiente honestidade e dedicação para consolidar o triunfo revolucionário. O meu único erro com alguma gravidade foi não ter confiado mais em ti desde os primeiros momentos da Sierra Maestra, e não ter compreendido com celeridade suficiente as tuas qualidades de dirigente e de revolucionário.
Vivi dias magníficos e senti ao teu lado o orgulho de pertencer ao nosso povo nos dias luminosos e tristes da Crise das Caraíbas. Poucas vezes brilhou mais alto um estadista que nesses dias; orgulho-me também de te ter seguido sem vacilar, identificado com a tua maneira de pensar e de ver e apreciar os perigos e os princípios.
Outras serras do mundo reclamam o concurso dos meus modestos esforços. Eu posso fazer o que te está negado pela tua responsabilidade à frente de Cuba e chegou a hora de separar-nos.
Saiba que o faço com uma mescla de alegria e dor: aqui deixo o mais puro das minhas esperanças de construtor e o mais querido entre os meus seres queridos, e deixo um povo que me admitiu como um filho; isso lacera uma parte do meu espírito; aos novos campos de batalha levarei a fé que me inculca, o espírito revolucionário do meu povo, a sensação de cumprir com o mais sagrado dos deveres: lutar contra o imperialismo onde quer que se encontre; isto reconforta e cura amplamente qualquer aflição.
Repito mais uma vez que liberto Cuba de qualquer responsabilidade, salvo a que emana do seu exemplo; que se a hora definitiva me chegar sob outros céus, o meu último pensamento será para este povo e especialmente para ti; que te digo obrigado pelos teus ensinamentos e pelo teu exemplo, ao que tentarei ser fiel até as últimas conseqüências dos meus atos; que estive sempre identificado com a política externa da nossa Revolução, e continuo a estar; que onde quer que me detenha sentirei a responsabilidade de ser revolucionário cubano, e como tal atuarei; que não deixo aos meus filhos e à minha mulher nada material e não me apena: alegra-me que assim seja. Que nada peço para eles, pois o Estado dar-lhes-á o suficiente para viver e educar-se.
Teria muitas coisas que dizer a ti e ao nosso povo, mas sinto que não são necessárias as palavras e não podem expressar o que eu desejaria; não vale a pena deitar mais borrões no papel.
Até a vitória sempre. Pátria ou morte!
Abraço-te com todo o fervor revolucionário,
Che

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Às "camisinhas" cidadãos!

O Vozes Militantes na hora da verdade não tem perdão, a gente mata a cobra e mostra o pau, ahahaha...
Vamos deixar a sacanagem de lado que o assunto é muito sério pessoal, o vídeo abaixo é uma campanha muito bem bolada sobre o uso de camisinha na hora da relação sexual. Põe a camisinha que é mais seguro!
Militante responsável, além de sua baioneta sempre em riste para derrogar as estruturas capitalistas... leva uma camisinha para o campo de outras batalhas.

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Onde você estava em 17 de dezembro de 1989???

Arquivo de nossas histórias.
Onde você estava em 17 de dezembro de 1989?
Eu?
Olha o vídeo aí embaixo, eu tava enfiado de cabeça para eleger a maior liderança de esquerda da América Latina.
O jingle ficou imortalizado e ficava o gostinho de que tomaram da gente aquela eleição na MÃO GRANDE!!!
O tempo é o senhor... Tivemos que enfrentar várias pragas: Sarney, Collor, Itamar e FHC.
Chegamos e honramos o povo brasileiro.
Agora é Dilma!

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O último discurso de Salvador Allende



Como morei algum tempo em Cuba, não havia revelado esse detalhe, mas não tenho pretensão de ser dono da verdade.
Sou socialista! E daí?!
Todos sabem, não posso negar...
Quero confessar que não consigo conter-me diante do último discurso de Allende, choro que nem criança e grito: - Hermano queria está contigo resistindo toda covardia impetrada pelos Yankes!
O discurso de Salvador Allende é um testamento para a América Latina.
Escutem Allende, por favor!!!
Aprendi a usar metralhadora e fuzil em Cuba.
Gostaria de andar as calles novamente como se fora Santiago sitiada... Ao lado de Salvador Allende em 11 de stembro de 1973, a vida valeria a pena, resistiria com ele... E choraria pelos ausentes...

Último discurso de Salvador Allende
9:10
Certamente esta será a última oportunidade de falar para vocês. A Força Aérea bombardeou as torres da Rádio  Postais e Radio Corporação. Minhas palavras não têm amargura, mas decepção que são elas o castigo moral para aqueles que traíram o juramento que fizeram: soldados do Chile, comandantes titulares, o Almirante Merino, que se autodesignou o Comandante da Marinha, e o senhor Mendoza, general rastejante que ainda ontem manifestara sua fidelidade ao governo, e também se autodenominou diretor geral da polícia. Perante estes fatos só posso dizer aos trabalhadores: Eu não vou renunciar!
Colocado numa transição histórica, pagarei com minha vida a lealdade do povo. E lhes digo que tenho certeza de que a semente que temos entregue à consciência digna de milhares e milhares de chilenos não poderá ser ceifada definitivamente.
Eles têm a força e poderão nos submeter, porém, não se detêm os processos sociais nem com os crimes e nem com a força. A história é nossa, e os povos a fazem.
Trabalhadores de minha Pátria: quero agradecer a lealdade que sempre tiveram, a confiança que depositaram em um homem que foi apenas intérprete de grandes anseios de justiça, que empenhou sua palavra em respeito a Constituição e a lei, e que assim fez. Neste momento decisivo, o último em que eu posso dirigir-me a vocês, quero que aproveitem a lição: o capital estrangeiro, o imperialismo, unidos à reação criaram o clima para que as Forças Armadas rompessem sua tradição, que ensinou o general Schneider e reafirmada pelo comandante Araya, vítimas do mesmo setor social que hoje estão em casa esperando com estrangeiros recuperar o poder de continuar a defender os seus lucros e seus privilégios.
Dirijo-me, sobretudo, à mulher simples de nossa terra, a mulher camponesa que acreditou em nós, a avó que trabalhou mais, à mãe que soube de nossa preocupação para as crianças. Dirijo-me aos profissionais da Pátria, os profissionais patriotas que continuaram trabalhando contra a sedição patrocinada por escolas privadas, por classes que defendem também as vantagens de uma sociedade capitalista de uns poucos.
Dirijo-me à juventude, àqueles que cantaram e deram sua alegria e seu espírito de luta.
Dirijo-me ao homem do Chile, ao operário, ao camponês, ao intelectual, àqueles que serão perseguidos, porque em nosso país o fascismo já se faz presente por muitas horas, nos ataques terroristas, explodindo pontes, cortando a linha férrea, destruindo os oleodutos e gasodutos, frente ao silêncio de quem tinha a obrigação de impedir. Eles não impediram. A história os julgará.
Seguramente a Rádio Magallanes será calada e o metal tranqüilo de minha voz não chegará até vocês. Não importa. A audiência vai continuar. Eu sempre estarei com vocês. Pelo menos minha lembrança será a de um homem digno que foi leal à Pátria.
O povo deve defender-se, mas não sacrificar-se. O povo não deve deixar-se ser destruídos ou crivados de balas, mas também não pode inclinar-se.
Trabalhadores da minha pátria, tenho fé no Chile e no seu destino. Outros homens superarão este momento cinzento e amargo em que a traição pretende impor-se. Sigam vocês sabendo que, muito mais cedo que tarde, de novo se abrirão as grandes avenidas por onde passará o homem livre, para construir uma sociedade melhor.
Viva Chile! Viva o povo! Vivam os trabalhadores!
Estas são as minhas últimas palavras e tenho a certeza de que meu sacrifício não será em vão, tenho a certeza de que, pelo menos, será uma lição moral que castigará a perfídia, a covardia e a traição.

Marchinha paid'égua!

É carnaval no MilitânciaViva.


Petkovic e o Socialismo.

Prestem atenção!
O Petkovic sai em defesa do Socialismo no Programa da Ana Maria Braga.
Analisou?

Crescimento

Ela cresce sem parar...
Quem está com o povo, ele não abandona!

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Viva o PT! 30 anos de lutas.

Foi no dia 10 de fevereiro de 1980 que muita gente e muitos sonhos se conjugaram...
No Colégio Sion, em São Paulo, essas pessoas com muitos sonhos decidiram mudar a história do Brasil.
Nasceu o PT... Muitos sonhos e muitas lutas.
Viva o PT!
Viva o Povo brasileiro!!! Viva! Viva! Viva!

Pá de cal no DEM & ARRUDA

O advogado paraense e recem empossado Presidente da OAB Nacional - Ophir Cavalcante, resolveu prestar um grande serviço à sociedade brasileira, pediu ontem ao Procurador Geral da República o afastamento ou a prisão preventiva de Arruda - governador do Distrito Federal.
Ave Ophir!!!
Os tucanos e demos estão apavorados...
Abaixo a íntegra do pedido, leiam.
Ofício n º 141/2010/GPR.
Brasília, 09 de fevereiro de 2010.

Ao Exmo. Senhor
ROBERTO MONTEIRO GURGEL
Procurador-Geral da República
Assunto: ‘Mensalão' do DEM/DF.
Senhor Procurador-Geral,
Com a satisfação em cumprimentá-lo, informo a V. Exa. que este Conselho Federal está acompanhando a evolução das investigações em curso no âmbito do Superior Tribunal de Justiça - STJ, tombada sob o INQ 650-STJ, a respeito do escândalo envolvendo o Governador José Roberto Arruda e outros..
Nesse propósito de combate à corrupção, resgate da moralidade pública e preservação da ordem jurídica e do Estado Democrático de Direito, levo ao conhecimento de V. Exa. que este Conselho, juntamente com Seccional da OAB no Distrito Federal - OAB/DF, ajuizou ação civil pública por improbidade administrativa, com pedido cautelar de indisponibilidade bens, contra o Governador e outros 10 (dez) Deputados Distritais, feito esse que aguarda apreciação por parte do Juízo da 3ª Vara Federal do DF (processo nº 6137-66.2010.4.01.3400).
Não obstante os pedidos de impeachement aguardarem análise na Câmara Legislativa do DF, que até então tem utilizado ‘manobras' para obstar a criação de comissão responsável pela avaliação dos requerimentos, novas denúncias e vídeos divulgados pela imprensa noticiam a participação direta do Governador e seus correligionários na obstrução da instrução processual.
Exemplo dessa conduta é o vídeo que torna inequívoca a tentativa de cooptação da testemunha conhecida como ‘Sombra', no qual aparece recebendo ‘bilhete' enviado pelo Governador, cuja autenticidade foi publicamente declarada pelo então Deputado Distrital Geraldo Naves, que narrou ter recebido o ‘bilhete' das mãos de Roberto Arruda para ser entregue à testemunha.
A gravidade dessa conduta e o envolvimento direto do Governador nesse e outros lamentáveis episódios que comprova a necessidade de rigorosa apuração, cuja seriedade do trabalho desenvolvido pela polícia judiciária e os membros do Ministério Público certamente conduzirão à apenação dos responsáveis.
No entanto, tais evidências são claras no que tange às tentativas de obstrução das investigações e cooptação de testemunhas por parte do Governador, de modo que é fundamental que essa Procuradoria-Geral da República avalie a possibilidade de requestar o afastamento cautelar do Governador para regular instrução processual, na forma do art. 20 da Lei 8429/92, ou mesmo sua prisão preventiva.
Desnecessário lembrar que o comando legal contempla típica medida cautelar destinada a assegurar a colheita da prova necessária à instrução e julgamento do feito, sendo certo que a participação ativa do Governador com a entrega de ‘bilhetes' configura nítida ameaça à testemunha, a qual sentir-se-á constrangida de prestar declarações contrárias aos investigados.
Sua permanência no cargo, então, poderá ensejar dano efetivo à instrução processual, já que essa e outras testemunhas poderão "deixar de se recordar" de detalhes sobre o caso e, outros, ainda, poderão "sensibilizar-se" com a situação por eles vivida, a ensejar reflexos em seus depoimentos, cujas situações, por óbvio, será catalisada com a manutenção do Governador e demais envolvidos em seus cargos públicos.
Requer, assim, o empenho dessa Procuradoria-Geral da República no sentido de adotar as medidas necessárias para o IMEDIATO afastamento do Governador, ou, se for o caso, sua prisão preventiva, visto que não há ambiente para permanência de agentes políticos que violaram inúmeros deveres e incorreram em diversas proibições inerentes ao exercício de qualquer função pública.
Este Conselho não desconhece que o Superior Tribunal de Justiça - STJ tem admitido certo temperamento na análise de pedidos de afastamento de agentes políticos, mas a prova é incontroversa e permanência do Governador poderá ensejar dano efetivo à instrução processual, daí a necessidade de IMEDIATO afastamento.
Sendo o que se apresenta para o momento, despeço-me e renovo protestos de estima e consideração.
Atenciosamente.
Ophir Cavalcante
Presidente do Conselho Federal da OAB

Madonna e o Serra Alagão.

Madonna se encontra com o governador de São Paulo, José Alagão Serra, no Palácio dos Bandeirantes. O objetivo da visita da cantora é tratar da doação de canoas e equipamentos de mergulhos para os moradores de São Paulo... Madonna ficou sensibilizada com a situação das crianças nas áreas alagadas de São Paulo que resolveu implantar projetos da ONG Success for Kids no Estado de São Paulo.
Ela comparou São Paulo com a cidade perdida - Atlântida, a cidade submersa.
O Serra deveria se mancar em vez de ficar tirando uma de bacana. Aparecer no Jardim Pantanal ele não quer, mas do lado da Madonna é só sorrisos.
Cada dia que passa o Serra fica mais parecido ao Sr. Burns dos Simpsons, não?

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Como eles eram felizes!!!

Como eles eram felizes!!!
A chapa dos sonhos de FHC e José Agripino: SERRA & ARRUDA.
Serra fabricou rios inundando todo o Estado de São Paulo e ainda construiu Rodoanel com material de baixa qualidade, não deu outra, o Rodoanel desabou... Globo, SBT & BAND calaram ou minimizaram.
Arruda, nem precisa falar nada.
O Brasil não merece Tucanos e Demos no poder, já imaginaram o desastre? Não esqueçam do FHC, hein!!!

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

ODE AO COMENTARISTA ANÔNIMO

Rapaz, tem uns comentaristas anônimos, provavelmente da tucanalha, que ficam fazendo comentários sacanas, sacanagem mesmo! Nem ia me importar com eles, mas resolvi deixar uma mensagem para eles (PSDB, DEM & o Escambau ilustrado), escrita pelo Subcomandante Giovani do Blog O Cachete.
É pra você anônimo desgraçado!

ODE AO COMENTARISTA ANÔNIMO (Giovani de Morais e Silva)

Você amigo anônimo.
Que teme o que vai dizer.
Que se esconde não sei de que.
Que se expressa de forma vil.
Que vomita pensamentos,
Que não pensa nos tormentos,
Que afligem a quem não te viu.

Seja mais forte, tenha coragem,
Mostre sua cara, mostre seu brio
Pense em você e na sua imagem.
Não seja assim tão vazio.

Mas se omites a tua cara,
Mas disparas a tua fala,
De forma grosseira e pouco gentil,

Eu vou te dar um conselho,
Não te olhes mais no espelho,
E vá pra Puta que te pariu!

Homens estranhos.

À esquerda Simão Jatene (Ex-governador do Pará), no centro José Alagão Serra (Governador de São Paulo) e à direita, como sempre, o Flexa Ribeiro (Senador do Pará).
O que eles têm em comum? Além das testas grandes o PSDB.
Simão Jatene e Almir Gabriel até hoje não explicaram o que fizeram com os quase meio bilhão de dólares da privatização da Estatal CELPA, muitas perguntas e poucas respostas...
José Serra tem se notabilizado por enfiar o Estado e a cidade de São Paulo num alagado sem precedentes em toda a história daquele Estado, os paulistas perguntam o que fazer e a resposta é a mesma: rezar.
Flexa Ribeiro era suplente do Duciomar Costa (Prefeito de Belém que era senador), fraco e ruim de voto, além de ser um empresário falido, quebrou a Engeplan (Construtora que mais prestou serviços para o governo do Estado do Pará no período tucano), empresa que era dono... Como pode uma empresa quebrar com tantos contratos e os governantes sendo parceiros, o homi é Senador tucano, oras!
Não dá para convidar esses caras para tomar um café em casa, não dá!

domingo, 31 de janeiro de 2010

Dilma: a esquerda chega lá!

A pesquisa recente sobre a eleição presidencial, demonstra que Dilma chegou! Está no páreo e já começa a assustar o tucanato.
É nóis na fita mano!

Maiores detalhes no blog da Dilma.

O Dilema Tucano: Ser ou não ser?

quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Sérgio Guerra fica falando mal do Lula, qualé?!

Gringo vai pegando corda dos caras que estão mordidos com o "Estadista Global"... alô! Foram os amigos dos tucanos e demos que reconheceram a liderança global do Luiz Inácio, ok?!
O jornalista Alexei Barrionuevo do New York Times resolveu fazer uma crítica do filme "Lula, O Filho do Brasil", até aí não há mal nenhum, liberdade para dizer tudo sobre o filme, ótimo, péssimo e etc...
O Alexei resolveu ir além do seu conhecimento, depois ele disse que telefonou para o Senador tucano Sérgio Guerra e pegou as informações que precisava, Alexei  diz que o filme "falha ao não mencionar que Lula abandonou a namorada, Miriam Cordeiro, quando ela estava grávida de seis meses."
Esse papo já até ficou chato!
Pegar informações com Sérgio Guerra é um absurdo, não?!
O Alexei Barrionuevo foi duas vezes denunciado como plagiador e o New York Times teve que pedir desculpas e esclarecer um artigo sobre as indústrias de salmão canadense e chilena.
Lurian, filha mais velha de Lula, resolveu responder o artigo escrito pelo jornalista Alexei Barrionuevo, vamos ao texto:

Para o Editor:



Votação do Presidente Re "Novo Filme pode influenciar eleição pra presidente do Brasil" (artigo notícias, 12 de janeiro):
Seu artigo sobre um filme novo que trata do perfil de meu pai, Luiz Inácio Lula da Silva, o presidente do Brasil, diz que "o filme não menciona" que ele "abandonou sua namorada, Miriam Cordeiro, quando ela estava grávida de seis meses."
Primeiro, minha mãe não foi "abandonada". Apesar do fim de seu relacionamento com meu pai, ele pagou todas suas despesas médicas, incluindo a assistência pré-natal e parto. Além disso, ele registrou meu nascimento no dia em que nasci. Isso não se encaixa no perfil de alguém que abandona as mulheres grávidas.
Segundo, nenhum de seus filhos são mencionados no filme. Então, por que eu deveria ser? Se o filme é sobre o caminho do meu pai de pobre imigrante a líder sindical, onde eu e meus irmãos encaixamos?
Finalmente, eu amei o filme. Ele só reforçou minha admiração por este homem, que não só é meu pai, mas também um líder do mundo, simbolizando o “homem comum”.

Concordo com o presidente Obama: Lula é o cara!


Lurian Lula da Silva C.
Florianópolis, Brasil, 13 de janeiro de 2010.


To the Editor:
Re “New Film May Sway Brazil’s Vote on President” (news article, Jan. 12):
Your article about a new film profiling my father, Luiz Inácio Lula da Silva, the president of Brazil, says that “the film fails to mention” that he “abandoned his girlfriend, Miriam Cordeiro, when she was six months pregnant.”
First, my mother was not “abandoned.” Despite the end of her relationship with my father, he paid all of her medical costs, including prenatal care and delivery. Also, he registered my birth the very day I was born. This does not fit the profile of someone who abandons pregnant women.
Second, none of his children are mentioned in the film. So why should I be? If the movie is about my father’s path from impoverished immigrant to trade union leader, where do my brothers and I fit in?
Finally, I loved the film. It only strengthened my admiration for this man, who not only is my father but also a world leader, symbolizing the “everyman.”
I agree with President Obama: Lula is the man!
Lurian C. Lula da Silva
Florianópolis, Brazil, Jan. 13, 2010

domingo, 24 de janeiro de 2010

Aliança com o PMDB hoje.


Acima a imagem da vitória de Ana Júlia para o governo do Estado do Pará, Jáder Barbalho se debruça para beijar a nossa amiga, militante histórica e sindicalista.
O PT tem uma aliança para governar o Estado do Pará com o PMDB.
Jáder Barbalho é o expoente e o maior negociador da legenda peemedebista, podemos resumir a relação dizendo o quanto é difícil lidar com um partido que é por essência fisiologista.
Cada secretaria que o PMDB assume é na verdade um deus-me-acuda... Ultimamente estamos sofrendo uma sequência de chantagens, endurecemos, sofremos pressão... Eis o jogo das alianças com os diferentes, pensamos a cidadania de forma diferente, e pagamos um preço.

Viva Cuba! Viva Fidel!

Fidel foi decisivo para acabar com o Apatheid na África do Sul.
As tropas cubanas haviam derrotado as tropas Sulafricanas em território angolano.
Depois da derrota, o regime do Apartheid começou a se desfazer.

Viva Cuba! Viva Fidel!

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Deu no "Tribuna do Davi"

Deu no Blog Tribuna do Davi que a imprensa golpista continua distorcendo a informação para o grande público, leiam:
(...) a Veja entrevistou o presidente do PSDB, Sérgio Guerra. Durante a entrevista, Guerra disse que, caso Serra chegasse à presidência, seu governo iria acabar com o PAC. ("Isso é o PAC na realidade – e nós vamos acabar com ele", disse o senador do PSDB).

Dias depois, durante a inauguração de uma obra em Minas Gerais, Dilma comentou a entrevista.

Veja como a grande mídia noticiou o episódio:

O Globo (19/01/10) - "DILMA DIZ QUE OPOSIÇÃO QUER ACABAR COM O PAC, PSDB REAGE

Folha Online (19/01/10 - "EM MINAS, DILMA ROUSSEFF DIZ QUE OPOSIÇÃO AMEAÇA ACABAR COM PAC"

Estadão (10/01/10) - "EM MG, DILMA DIZ QUE VITÓRIA DA OPOSIÇÃO SERIA O FIM DO PAC

Assim, está montada a personagem da governante terrorista que diz que os projetos só continuarão caso ela permaneça no poder. Mas não foi a Dilma quem criou o fato. Foi Sérgio Guerra, presidente do PSDB, quem disse que em um eventual governo Serra, o PSDB acabaria com o PAC. E o disse com todas as letras. Clique aqui e leia você mesmo a entrevista. Na mesma oportunidade, Guerra ainda pede a compreensão da sociedade para o rigoroso ajuste fiscal que precisará ser feito. Em outras palavras, com Serra, estará de volta o arrocho salarial dos servidores, o corte em programas sociais e a redução do crédito. Assim, mais uma vez, o PSDB tenta emplacar seu programa do único jeito em que ele é viável na América Latina: sob a forma de farsa. Mas, quando ficam rastros de pena no chão, é impossível esconder o DNA do partido.

PSDB diz que vai acabar com o PAC e a culpa é da Dilma. É a mídia como ela é.

Jáder e Duciomar juntos?

Sobre a política paroara, notícias oriundas da Câmara de Belém dão conta de que Barbalhão e seus cossacos manobraram para que o Prefeito falsário Dudu pudesse sorrir na aprovação do Orçamento de 2010.

Companheiros de trincheira, será que se desenha uma aliança entre PMDB e PTB?

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Bolsa Família e frequência escolar

Pra quem pensa que o governo Lula dá moleza para a turma da Bolsa Família. Aviso aos navegantes: O Ministério do Desenvolvimento Social acabou de cancelar 23,5 mil benefícios do Bolsa Família, o motivo é a baixa frequência escolar. Está correto!
A Bolsa Família é conjugada com o compromisso da família em manter os filhos frequentando as aulas. Existem mais de 94.000 benefícios que estão suspensos por 60 dias e uns 100 mil benefícios que o pagamento foi bloqueado neste mês pelo mesmo motivo.
Alunos de até 15 anos mínimo 85% de frequência.
Estudantes de 16 e 17 anos mínimo de 75% de frequência escolar.
O cancelamento e as suspensões são feitas gradativamente. Estudantes de até 15 anos que não alcançam o mínimo de frequência, a família é advertida, continuando a situação, a bolsa é bloqueada. Se o aluno continuar sem a frequência adequada, o repasse é suspenso por 60 dias pela primeira vez. O bolsa família é definitivamente cancelado, quando ocorrerem cinco descumprimentos consecutivos.
Os adolescentes de 16 e 17 anos, com três descumprimentos consecutivos o benefício é cancelado.

Presidente do PSDB promete se o Serra for eleito acabar com o PAC

O povo brasileiro não vai deixar o Zé Pedágio (José Serra) acabar com tudo isso.

domingo, 17 de janeiro de 2010

O Juiz e a carne de porco estragada

Prestem atenção, a história abaixo aconteceu.
Uma pessoa compra carne de porco estragada no supermercado Supercenter Nazaré, em 2002 aqui em Belém. Se sentindo prejudicada, ajuiza ação por danos morais exigindo indenização no valor de R$ 325.000,00. Não existe erro de digitação é este valor que está aí.
O juiz  Amilcar Guimarães da 1ª Vara Cível se deparou com essa ação e a julgou improcedente. Em sua sentença, o magistrado critica o que ele chama de “indústria dos danos morais”. Chega a ser hilário parte da sentença, o juiz diz que "em troca da quantia pedida pelo autor, ele próprio comeria a carne de porco estragada, com bandeja e tudo”. O peticionante se deu mal, ainda foi condenado ao pagamento da sucumbência.
Leia a decisão:

A lide não exige produção de prova em audiência e o seu julgamento antecipado é corolário da aplicação do art. 330, I, do Código de Processo Civil.
Embora as circunstâncias em que a segunda bandeja de carne suína foi adquirida sejam estranhíssimas, admito como verdadeiros todos os fatos alegados pelo autor na inicial.
Dito isto, verifico que o autor comprou duas vezes carne suína nos supermecados da ré. Na primeira vez, constatou que a carne estava estragada a caminho do caixa e na segunda a caminho de sua casa.
Estes fatos indicam que a única indenização a que tem direito é a restituição dos valores pagos pela carne suína, por vício redibitório, ou a troca da mercadoria por outra de boa qualidade, e só.
Se a ré pôs à venda carne suína estragada, deve submeter-se às sanções administrativas da autoridade sanitária.
Excluindo o prejuízo material do valor pago pela carne, não vejo de que forma isto possa ter causado ao autor um dano à sua moral ou à sua dignidade pessoal; de que forma possa ter sofrido internamente ao ponto de pretender a escalafobética quantia de R$ 325.000,00 como reparação por tão intensa dor.
Dizem os médicos que a maior dor que o ser humano pode suportar antes do desmaio é a da pancreatite. Seria então necessária uma “pancreatite moral” para justificar o pagamento de tão elevada indenização. Aliás, por R$ 325.000,00 eu comeria as duas bandejas de carne de porco, apesar de estragada, com bandeja e tudo.
A pretensão do autor, por si só, já revela sua intenção de locupletar-se indevidamente do patrimônio da ré. Nós, juízes, temos o dever de desmantelar a indústria do dano moral que hoje tenta se instalar neste estado, pois esta atividade maléfica nao só entope as varas com lides insinceras, como põe em risco as demais atividades econômicas, que geram empregos, riqueza e pagam impostos.
Isto posto, julgo improcedente o pedido e condeno o autor no pagamento das custas do processo e honorários advocatícios, que arbitro em R$ 2.500,00, na forma do art. 20, § 4º, do CPC.
P.R.I.C.
Dr. Amilcar Guimarães
Juiz de Direito

A sentença acima é de setembro de 2002.
O desdobramento da mesma: Inconformado, o autor da ação apelou para o TJE, a sentença foi mantida.
Segundo informações colhidas no site Consultor Jurídico, em fevereiro de 2008, foram penhorados e repassados os honorários, no valor de R$ 2.500,00, o equivalente a uns 400 quilos de carne de porco.
Para encerrar,

Perguntas de um operário


Perguntas de um Operário Letrado (Bertold Brecht)

Quem construiu Tebas, a das sete portas?
Nos livros vem o nome dos reis,
Mas foram os reis que transportaram as pedras?
Babilónia, tantas vezes destruida,
Quem outras tantas a reconstruiu? Em que casas
Da Lima Dourada moravam seus obreiros?
No dia em que ficou pronta a Muralha da China para onde
Foram os seus pedreiros? A grande Roma
Está cheia de arcos de triunfo. Quem os ergueu? Sobre quem
Triunfaram os Césares? A tão cantada Bizâncio
Sò tinha palácios
Para os seus habitantes? Até a legendária Atlântida
Na noite em que o mar a engoliu
Viu afogados gritar por seus escravos.

O jovem Alexandre conquistou as Indias
Sózinho?
César venceu os gauleses.
Nem sequer tinha um cozinheiro ao seu serviço?
Quando a sua armada se afundou Filipe de Espanha
Chorou. E ninguém mais?
Frederico II ganhou a guerra dos sete anos
Quem mais a ganhou?

Em cada página uma vitòria.
Quem cozinhava os festins?
Em cada década um grande homem.
Quem pagava as despesas?

Tantas histórias
Quantas perguntas

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Judiciário nos braços do Dudu?

Sinceramente, ninguém sabe como o Duciomar consegue convencer os magistrados para que decidam a seu favor.
Leiam a notícia abaixo:
Servidores levam o ferro de novo.
A 1ª Vara da Fazenda do TJE-PA suspendeu a decisão pelo pagamento das perdas salariais da Prefeitura Municipal de Belém.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Ilusões...

Sempre aprendemos com o genial Marx, vai um pouco da psicologia marxista para ninguém enlouquecer:

"A exigência de abandonar as ilusões sobre a situação é a exigência de abandonar uma situação que necessita de ilusões." (Marx)

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Diferença entre dissolução e solução, sabem?


Essa dissolução é a solução?

Relatam pelos corredores do Congresso Nacional, o seguinte:

Num exame de Segundo Grau, uma questão de Química Básica era:
- Qual a diferença entre Solução e Dissolução?
Resposta de um aluno atento ao que acontece em Brasília com o governo Arruda:
- Colocar UM dos políticos do DEM num tanque de ácido para que dissolva é uma Dissolução. Colocar TODOS os políticos do DEM é uma Solução.
(Aprovado com louvor! Deve ter se formado em Harvard, Yale, MIT...rsrsrs)

Obs.: Não precisa avisar, mas vou avisar - Crianças não tentem fazer isso com os "DEMocratas" de seu Estado - é crime!

A nossa história...

Post dedicado ao Companheiro Edmilson Rodrigues.

"De repente, o rumor surdo e regular da circulação urbana foi quebrado por uma confusão de passos, vozes, gritos, barulhos de metal e vidro. O fluxo dos automóveis parou, grupos se formam, a massa em movimento cresce, pedaços de pano, de papel, de madeira falam deles. E de sua cidade. Em frente, os eternos capacetes, a ordem, o passo cadenciado, e logo a carga, a violência, a recusa. Algumas vezes o gás, outras o sangue ou ainda o disparar de uma arma de fogo. Sempre, sob estas diversas formas, o choque. Entre os que falam de si mesmos e aqueles que falam dos que dão as ordens. Entre os que querem mudar a vida e aqueles que querem restabelecer este rumor surdo da circulação regular ao ritmo cotidiano das coisas que passam sem passar..." (Castells, 1975)

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

É uma, não?!

Serra que amava Arruda que amava ACM que amava FHC que amava Serra...

Se não fosse o escândalo do panetone e o dinheiro na meia, olha a chapa para a presidência da República: SERRA/ARRUDA - PSDB/DEM.
Os dois sabem como fazer política. Em São Paulo o Rodoanel desabando porque utilizaram material de baixa qualidade, em Brasília o preço dos serviços de informática contratados por licitação superfaturado, êita trem bão sô!